UniCEUB/BRB perde para Bauru por 114 a 111

O UniCEUB/BRB/Brasília perdeu, na sexta-feira, 27, para o Bauru, em jogo com a maior pontuação da história do NBB (114 a 111), em partida realizada no ginásio da ASCEB. Apesar de um jogo muito disputado, o time da capital pagou caro pelo início ruim e conheceram a terceira derrota seguida na competição, perdendo por 111 a 114. Na 21ª partida disputada entre as equipes, o time liderado por Alex garantiu a sexta vitória, contra quinze do time de Brasília. Agora, o time de Brasília se concentra no primeiro duelo da final contra o San Martín de Corrientes, da Argentina, em partida que será realizada em casa. Pelo NBB, só volta às quadras contra o Macaé, também em casa, no ginásio da ASCEB no dia 15. Já o Bauru enfrenta o Rio Claro, pela sétima rodada, no dia 01 de dezembro.
O destaque da partida nesta sexta pelo lado paulista foi o ala Robert Day, com 23 pontos, 10 rebotes e 4 assistências. Pelo lado dos brasilienses, o destaque foi o armador Fúlvio, com 23 pontos, 2 rebotes e 12 assistências .Agora, o time visitante tem cinco vitórias em seis jogos, assume a vice-liderança provisória.
Um dos destaques do Brasília, o ala/pivô Cipolini elogiou o fim de partida do time e comentou o início ruim da equipe. “Perdemos o primeiro quarto de onze pontos, começamos mal o jogo. E acabou sendo a diferença do jogo, correndo atrás o jogo inteiro, no final demos um gás, chegamos perto mas acabamos perdendo”, disse. Ainda ele, é hora de focar no Sul-americano. “A gente não pode deixar se abalar, com essas três derrotas seguidas no NBB. A gente sabe o que conquistamos até agora e tem a final do Sul-americano, o NBB está só começando e agora é focar no sulamericano que é uma final”, completou.
Velho conhecido
O ex-jogador do Brasília, Alex Garcia, ressaltou a paciência como a principal virtude da equipe. “O time teve paciência, soube ter tranquilidade no final da partida. Ás vezes, por estar muito cansado, a gente comete alguns erros, mas no final o time soube se portar e vencer bem”, afirmou.
O JOGO
O Brasília começou inaugurando o placar, com Ronald. Porém, a pressão feita pelos torcedores do time da casa não intimidou a equipe do Bauru e logo virou a partida. Enquanto o time brasiliense lutava para se manter próximo no placar, a equipe paulista seguia com um aproveitamento de metade dos tiros de três pontos. Foram cinco contra, apenas, um. O jogo seguiu com a equipe visitante se mantendo a frente do placar durante todo o quarto. Destaque para os cestinhas Alex, do Bauru, e Fúlvio, Brasília, com 6 pontos cada. 30 x 19 Bauru.
O time da casa começou melhor o segundo quarto. Empurrados pela torcida, a equipe impôs o seu jogo e com cinco minutos, os brasilienses diminuíram a vantagem do Bauru para quatro pontos. Com um forte ritmo, a diferença que foi de treze pontos diminui e o Brasília conseguiu o empate, fato esse que durou apenas alguns segundos, quando os visitantes passaram novamente a frente. A equipe paulista segurou o time da casa e conseguiu se manter próximo ao resultado e, mesmo com a desvantagem no segundo quarto, 27×22, a reação dos paulistas garantiram a frente do placar no primeiro tempo. 52×46.
O terceiro quarto começou eletrizante, com as duas equipes convertendo muitas cestas de três pontos e o time brasiliense continuava brigando para reduzir o prejuízo do primeiro quarto. O Brasília obteve um incrível aproveitamento dos tiros de longa distância e encostou de vez no placar da partida. Jefferson, à dois minutos do fim do quarto, virou a partida para o time da casa após converter dois lances livres. Assim como nos momentos anteriores, o Bauru não permitiu que o Brasília continuasse a frente por muito tempo, voltando a liderança no minuto seguinte. A diferença cresceu e o vencedor parcial não se alterou, 83 x 77.
O último quarto pegou fogo. O Brasília virou com dois lances livres de Jefferson. Logo depois, após toco de Cipolino, Alex, então um dos destaques da equipe adversária, cometeu a quinta falta e foi eliminado da partida, causando um grande alvoroço na torcida presente. O ponto alto do quarto foi a grande esperada virada, que veio logo após toco de Jefferson e a cesta convertida por Fúlvio. Novamente, o Bauru se aproveitou de uma diminuição na intensidade do time da casa para voltar a liderar o placar. O quarto terminou, mais uma vez equilibrado, mas o time paulista conseguiu garantir a vitória por 114x 111.
Por Gabriel Lima
Imagem: Brito Jr / Divulgação 

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção