Rocketman traz fantasia musical biográfica

O Filme que  teve sua estreia no Festival de Cannes, chega nos cinemas do Brasil, nesta quinta-feira (30)

Confira trailer:

Todo mundo sabe quem é Elton John e o quanto ele é um artista ímpar. Além de cantor, é pianista, compositor e produtor. É um dos músicos mais influentes e de maior sucesso no mundo. É vencedor de prêmios como Oscar, Grammy, Tony, Globo de Ouro, Brit Awards e entre outros. Além de filantropo, sempre esteve presente ajudando em pesquisas sobre a AIDS. No ano de 1992, John fundou a “Elton John AIDS Foundation” e desde sua criação, já arrecadou milhões. E sem sombra de dúvidas, sempre foi um artista importante para a comunidade LGBT.

Sob direção de Dexter Fletcher, “Rocketman” é um fantasia musical biográfica. O filme parte da trajetória, do tímido inglês Reginald Kenneth Dwight, que futuramente ia se tornar o ícone da música pop, que todo mundo conhece, Elton John.

Quem interpreta e dá vida a John no longa, é o ator Taron Egerton, com uma atuação de destaque, cantou todas as músicas e definitivamente foi a melhor escolha para o papel. Na história, a narrativa parte da infância do sensível John, seu relacionamento com a mãe Sheila Eileen (Bryce Dallas Howard) e com o pai Stanley Dwight (Steven Mackintosh). Através de sucessos de Elton John, cada música escolhida se encaixa com o que tava passando sobre a vida do músico.

No filme, outro destaque é a história de amizade de longa data com Bernie Taupin (Jamie Bell) que até hoje, é seu parceiro profissional e melhor amigo. E como foi a relação amorosa e bastante conturbada com seu ex-empresário John Reid (Richard Madden). Apesar do jeito extravagante, com as roupas brilhantes e seu jeito icônico de ser.  O longa trata com sensibilidade das  dificuldades de Elton John, tantos em antigos relacionamentos amorosos, quanto os problemas que enfrentou devido às drogas, como a cocaína, e o álcool. As Crises de bulimia, problemas com a raiva, vício em sexo e compras excessivas são relatadas no filme também.

Elton John fez questão de acompanhar de perto toda a produção de “Rocketman e decidir pontos altos e baixos no filme. Até mesmo quando ficava longe das filmagens, o marido David Furnish era “seus olhos e seus ouvidos”.

De acordo com artigo publicado no  The Guardian , John fala sobre como os estúdios queriam reduzir as cenas de sexo e drogas no filme para que tivesse categoria de 13 anos. Apesar de não querer um filme cheio de drogas e sexo, ele não queria esconder o que fez no passado. Assim como disse, não levou uma vida apropriada para menores.

E o que provou para si, que Taron Egerton era a escolha perfeita para o interpretar nas telonas, foi sua performance da música ”Don’t Let The Sun Go Down On Me’, que de acordo com Elton John, é uma música muito difícil.

Festival de Cannes

Um dos festivais mais importantes do cinema, teve “Rocketman” como escolha para sua estreia na sua 72ª edição. Apesar de ter sido exibido fora da competição, a forma como foi recebida pelo público e pelos críticos já valeu a pena. Foram 4 minutos de aplausos após sua exibição e longos elogios pela forma como o filme foi produzido e pela performance de Taron Egerton como Elton John.

Confira a apresentação de Elton John e Taron Egerton cantando “Rocketman”

“Rocketman” é o filme perfeito para quem ama Elton John e para quem ama musicais. Juntar essas duas coisas é literalmente o melhor dos dois mundos. E principalmente para quem não o conhece, possa conhecer o artista e algumas de suas músicas. Através do filme, nós conhecemos a história desse grande artista, vemos como tudo começou, além dos altos e baixos que enfrentou. “Rocketmam” emociona, diverte, faz sonhar e faz a gente cantar como se não houvesse o amanhã.  É uma experiência única.

Por: Ana Vitória Queiroz*

Supervisionada por Luiz Claudio Ferreira

  • A convite do Espaço/Z
  • Imagens e trailer: Divulgação

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção