Outubro Rosa: todos juntos pela causa

Quimioterapia, radioterapia, mastectomia. Para passar por isso, é preciso ser forte. A campanha Outubro Rosa chega ao fim em todo o mundo, mas a missão continua. A importância da prevenção contra o câncer de mama é transcendente às vítimas da doença.

Leia mais:

Outubro rosa: hereditariedade do câncer

Outubro rosa: a batalha continua

Arte na rua

Para celebrar a batalha contra o câncer e ajudar pacientes a reerguerem sua autoestima, a Liga de Combate ao Câncer, que foi formada em 2010, realizou no CACON (Centro de Alta Complexidade de Oncologia), a 2ª edição do Dia da Beleza.

Apresentações de dança do ventre, workshop de técnicas de amarração de lenços e maquiagem, e ao final um lanche caprichado, alegraram a tarde de sexta-feira do dia 24 de outubro, de cerca de 60 mulheres que enfrentam o câncer, seus familiares e amigos.

Jéssica Vasconcellos, presidente da Liga
Jéssica Vasconcellos, presidente da Liga. Divulgação: Facebook

A presidente da Liga, a estudante de medicina do 8º semestre Jéssica Vasconcellos explicou que além da parte acadêmica com um ciclo de palestras gratuitas para uma universidade sobre o câncer de mama, o evento Dia da Beleza tem como principal missão enaltecer a autoestima das mulheres participantes. “Muitas vezes elas têm a autoestima deteriorada pelo tratamento, as pacientes ficam emagrecidas e têm queda de cabelo, então é um evento para promover a visão delas sobre elas mesmas, e quem sabe até a melhora do quadro de câncer da paciente.”

O Dia da Beleza teve mais de um lema especial para outros membros da Liga, “Ajudar e ser ajudado”. A responsável pelas maquiagens do dia, a estudante do 3º semestre de enfermagem Isadora Ribeiro, também membro do projeto, ressaltou que fazer parte disso é um crescimento pessoal muito grande. “A gente tem um retorno das pacientes que é muito gratificante, as pacientes precisam de apoio, enquanto eu fazia as maquiagens, elas me contavam suas histórias, são pessoas que querem alguém para conversar”, contou Isadora.

Or fto 3
Liga de Combate ao Câncer. Divulgação: Facebook

Já para as pacientes, o evento é muito importante pois é uma oportunidade para encontrar pessoas que passam pela mesma situação, como o caso de Rafaela Eduarda, de 15 anos, que estava na sua primeira participação e em tratamento no hospital. “Você pode continuar sorrindo, e ter o seu sorriso maravilhoso estampado no rosto”, falou Rafaela. Sua mãe Zelândia Gomes, apontou que eventos assim são bons para dar forças para quem está descobrindo agora a doença.

Por Lívia Bruno

Post Author: Editor Agencia CEUB