Minidoc trata sobre violência contra LGBT no DF; assista

O documentário “Ninguém fez nada” relata casos de violência sofrida por pessoas LGBTI+ no Distrito Federal a fim de contribuir para a sensibilização e informação acerca da homofobia. Dentre os entrevistados, estão a delegada chefe da Delegacia Especial de Repressão aos crimes por discriminação racial, religiosa ou por orientação sexual ou contra pessoas idosas ou com deficiência (DECRIN), Ângela Santos, o professor e advogado de direito penal, Anderson Costa e o deputado distrital Fabio Félix (PSOL). O filme traz histórias de pessoas que contam histórias de crueldade desde a escola.

Assista ao filme abaixo

 

A Codeplan divulgou uma pesquisa, realizada entre janeiro de 2015 e agosto de 2016, revelando que o Plano Piloto é o líder de denúncias pelo DF, com 24,8% dos casos, seguido por Ceilândia, com 13,7%.

O Brasil é o líder em assassinatos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Travestis e intersxo (LGBTI+)1 no mundo. Segundo o Grupo Gay da Bahia (GGB), em 2017 a cada 20 horas um LGBTI+ foi morto de forma violenta por motivação homotransfóbica, um total de 445 pessoas, número recorde nos 39 anos desde que o GGB faz esse levantamento. No ano de 2018 foram registradas 420 mortes, redução de 6% na comparação com o ano anterior.

Por Victoria Kortbawi (roteiro e direção)

Com imagens de Elisa Costa, Melqui Lopes, Thiago Senhor e Wagner Moreira

Edição de Raphael Macedo 

Orientação de Katrine Boaventura

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção