Viagens pela ciência: por dentro da pesquisa aeroespacial no Brasil

A fila do Planetário, no passeio de fim de tarde, é iluminada pela luz do sol, pelas mãos dadas das crianças que se aproximam de uma cúpula misteriosa. Os olhos delas brilham para o que ainda é mistério e desconhecido. O que pensam as crianças diante de uma pequena luneta ou de um grande telescópio é como uma história de faz-de-conta. Neste “universo”, o astronauta Buzz Lightyear nas mãos voa alto do tamanho da imaginação. Elas entram na sala escura e veem uma imensidão ainda mais iluminada. A Terra vira uma formiga e os sonhos vão longe. Acaba o filme. E nunca mais elas olham para os céus do mesmo jeito. O que acontece quando somos crianças não difere muito dos sonhos dos adultos. No Brasil, porém, a viagem parece tão improvável quanto os desenhos infantis. Nesta reportagem, ouvimos pesquisadores na Nasa, na Agência Espacial Brasileira e até em sala de aula na universidade de Brasília. O astronauta, o professor, a aluna ou a criança da fila do Planetário têm muito em comum. A viagem deles pelo desconhecido é bem real.

Conheça mais sobre essa história aqui.

 

 

Por Giovanna Pereira.

Sob supervisão de Luiz Cláudio Ferreira.

Foto: Gallery NASA.

Post Author: Giovanna Pereira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *