Viagem ao Porto – conheça livraria de 112 anos que inspirou biblioteca de Harry Potter

Foto: Zilta Marinho

Quando tiver a oportunidade de visitar a cidade do Porto, um passeio cultural inesquecível pode ser uma livraria centenária que recebe três mil pessoas por dia. A autora de Harry Potter se encantou pelo lugar

PORTO (PORTUGAL) – Fria manhã na Rua das Carmelitas. Portugueses e turistas de todas as partes pagam 4 euros o ingresso na loja da esquina, o Armazém do Castelo. Aí se pode comprar souvenirs relacionados às histórias de Harry Potter, azulejaria portuguesa em miniatura e outras curiosidades como uma pequena coleção de latas de sardinha com diferentes ilustrações. Também há um fotógrafo para registrar os visitantes empurrando um carrinho com as malas do pequeno bruxo simulando a cena em que ele atravessa o muro na estação de trem. Quatro lojas abaixo, no número 144 está a Lello com uma fila de gente escondida entre casacos na entrada. A fachada em estilo neogótico contrasta com a moderna leitora eletrônica que registra o ticket adquirido permitindo ao visitante mergulhar num mundo mágico. Neste mês de janeiro de 2018, esse espaço completa exatos 112 anos.

Foto: Divulgação

Conhecida pela arquitetura e decoração, a loja dá lugar ao negócio que começou em 1881. Os irmãos José e Antônio, filhos de um produtor rural, decidiram montar a José Pinto de Souza Lello & Irmão com o objetivo de fomentar o desenvolvimento por meio da música, literatura e incentivo à leitura. Eles acreditavam que, na virada do século, a melhoria da qualidade de vida no Porto e em todo o país incluiria a cultura e o saber. Republicanos participavam do círculo de burgueses e intelectuais e encomendaram ao engenheiro Xavier Esteves o projeto de uma livraria com pouco mais de 200 m2.

Conheça mais sobre a livraria Lello por dentro (filme produzido pela livraria)

 

O chefe da comunicação da livraria, Manuel de Souza, explica que houve um pedido especial: “o lugar deveria se parecer com um templo, como as igrejas; deveria ser um espaço sagrado”. Assim foi feito. Escadas arredondadas com piso vermelho, bem no meio da edificação, levam ao segundo andar por onde se prolongam as estantes repletas de livros de todos os temas. Bem acima das escadas um vitral de 8 metros de comprimento por 3,5 de largura, recorta o teto iluminando naturalmente o ambiente. Entre as colunas que sustentam as inúmeras prateleiras, imagens esculpidas em baixo relevo na madeira trazem os fundadores Antônio e José Lello e autores portugueses como Eça de Queiros, Camilo Castelo Branco, Antero de Quental, Tomás Ribeiro, Teófilo Braga e Guerra Junqueiro. Da grande vidraça do segundo andar se vê a Torre dos Clérigos na parte antiga da cidade. Pelo chão, é possível ver e sentir os trilhos do antigo carrinho de madeira usado para transportar os livros até às estantes.

Crédito: Divulgação

Degraus

A escada sinuosa divide a atenção dos visitantes.  Não só a escada, mas a livraria em si tem uma história paralela. A inglesa J.K. Rowling, autora da série de livros Harry Potter, viveu na cidade do Porto e se inspirou na Lello para criar a biblioteca da Escola de Magia Hogwarts. A escada que na livraria é fixa, se move na história conforme o que buscam Potter e seus amigos. Não é à toa que crianças e adultos param para fotografá-la e se deixam registrar em seus degraus.

O ambiente envolve os visitantes que perdem a noção do tempo entre livros e histórias que os transportam para outros mundos. Afinal o acervo compreende 60 mil títulos. Em 2017, foram vendidos ali 279.475 livros, 7,5% a mais que no ano anterior. Os que mais vendem são clássicos da literatura portuguesa como Eça de Queirós, Fernando Pessoa, José Saramago, etc., traduzidos em inglês, espanhol, francês, alemão e outras línguas. A livraria funciona como embaixadora e exportadora da cultura portuguesa junto aos visitantes, 85% dos quais estrangeiros, como contou Manuel.

Os números de 2017 impressionam. Foram 1.235.472 de visitantes, 17,6% a mais que em 2016. A média diária foi superior a 3 mil pessoas/dia, sendo que no verão chegou a ultrapassar 4 mil visitantes diários em alguns períodos. A Lello é considerada a livraria independente que mais livros vende em Portugal.

 

No dia do aniversário (13/1), milhares de pessoas se aglomeraram diante da porta para participar das festividades enquanto tantas outras se organizavam em uma fila que dobrava o quarteirão. Atores representavam e interagiam com o público que aguardava a abertura da loja sob uma chuva fina. Enquanto Sherock Holmes prosseguia sua investigação questionando alguns presentes e Harry Potter circulava com Rúbeo Hagrid, Pinóquio gritava: É um pássaro? É um avião? Ao que os visitantes respondiam em coro: É o Super Homem! e, em seguida, surgia o personagem. Ali também estava Alice conversando com Camões enquanto Camilo Castelo Branco observava o príncipe recitando para Rapunzel. Ao mesmo tempo, outro príncipe com um sapatinho nas mãos, buscava sua Cinderela dentre as meninas da fila. Ao se abrirem as portas, aos poucos todos foram entrando num dia especial de muitos visitantes.

Serviço: 

Livraria Lello. Rua das Carmelitas, 144. Porto, Portugal

De segunda a sexta – Das 10h às 19h30

Sábado e domingo – Das 10h às 19h

Por Zilta Marinho, do Porto.

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *