Avenida de obstáculos: brasilienses reclamam de acessibilidade da W3

A atleta paralímpica Adriele, de 19 anos, experimenta a dificuldade da W3 Sul diariamente

Quem vive à beira de uma das vias mais movimentadas de Brasília, já não se incomoda mais com o constante barulho dos carros. O maior problema é a locomoção dos pedestres, que enfrentam calçadas esburacadas e a falta de estrutura adequada, principalmente para cadeirantes. A atleta paralímpica Adriele, de 19 anos, de atletismo e basquete, conta que já sentiu muita dificuldade em alguns trechos da avenida W3 sul. Ela, que para chegar ao treino passa todos os dias pela avenida, sabe muito bem o que é sentir na pele a negligência com a via da capital.

“Têm muitas calçadas que são bem curtas e, a maioria das vezes, não tem rampa, não tem como subir, é bem complicado para cadeirantes e idosos andarem, porque a calçada mesmo é bem alta. Precisa melhorar. Ainda têm muitos buracos nas calçadas e até na pista, até para o carro andar já é difícil. Ainda existe a dificuldade de pegar ônibus, uma vez que as paradas não são preparadas para cadeirantes e uma vez ou outra o ônibus passa reto e não para.”

O cadeirante José Roberto Mendes que estava de passagem pela W3 Sul comenta que foi difícil a locomoção. “Pelo pouco que eu ando aqui, a acessibilidade é péssima, as calçadas quebradas, têm lugares que não dá para passar, mas já esteve pior, aos poucos vai melhorando. Têm lugares que não é possível andar sozinho, só com um acompanhante, tem parada de ônibus que não tem rampa, só meio fio. Ainda tem muito que melhorar na W3.”

José Roberto Mendes reclama da situação das calçadas.

Segundo a Administração de Brasília, a Secretaria de Cultura trabalha neste momento na revitalização do Espaço Cultural Renato Russo na 508 Sul, local que historicamente manteve a W3 como centro de fruição cultural de Brasília. A proposta da pasta é trabalhar um novo modelo de gestão para este equipamento cultural, de modo que contribua para um trabalho continuado que manterá o local sempre em atividade com oficinas, Biblioteca de Artes, mostras de cinema, exposições de artes visuais e espetáculos de teatro e música. Além disso, a Secretaria de Cultura acabou de reformar a Biblioteca Pública de Brasília, na 312/512 Sul, que em 30 dias deverá estar em pleno funcionamento.

A revitalização do Espaço Cultural Renato Russo trará vida de volta para a W3 Sul, que no momento passa por uma crise de identidade. Grande movimentação de pessoas, muitas lojas de comércio e muito movimento nas largas calçadas na avenida, não existem mais. O que vemos agora são faixas de lojas com placas de aluguel, poucas pessoas nas ruas, o movimento é somente nas paradas de ônibus, principalmente perto de escolas e bancos que se mantém no local.

A Secretaria de Estado de Gestão do Território e Habitação (Segeth), tem um projeto de padronização de calçadas para a W3 e W2, tendo como piloto as quadras 511 e 512 Sul e afirmou que em breve irá disponibilizar este padrão para que os responsáveis pelos imóveis façam as adequações das calçadas nestes espaços. Já a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) e a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sinesp) informam que há um processo licitatório em andamento de contratação das obras para construção de calçadas em todo o Distrito Federal.

Atualmente, o processo está em análise no TCDF. Assim que houver autorização do Tribunal, a Novacap poderá dar continuidade ao certame. O investimento total deverá ser de R$ 54 milhões, a serem aplicados durante esta gestão, conforme as prioridades e a disponibilidade de recursos. A assinatura dos contratos dos 14 lotes constantes da licitação vai garantir, em um primeiro momento, a execução de obras prioritárias e urgentes em diversas regiões administrativas do Distrito Federal.

por Frederico Beck 

sob supervisão de Luiz Cláudio Ferreira

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *