Gama empata com Brasiliense e é campeão invicto do Candangão 2019

O empate por 2×2 consagrou a equipe do Gama, campeã candanga de 2019, já que o placar do primeiro confronto da final foi de 3×1 .

Confira entrevista com o zagueiro Emerson, capitão da equipe

O bom público do segundo jogo da final do candangão já anunciava a beleza do espetáculo. 14.736 torcedores estiveram presentes no Estádio Nacional Mané Garrincha para assistir o segundo jogo da final.

Assim como no primeiro jogo da final, o Brasiliense foi a campo com algumas surpresas: Romano, Dudu e o artilheiro Platini, mesmo eles não tendo sido utilizados com frequência no campeonato.

Em campo, a disputa parecia não ter nenhum time em vantagem: os dois times criaram chances logo nos primeiros minutos da partida. Aos 9, Gilsinho levou muito perigo à meta de Sucuri em uma chegada pela esquerda do ataque gamense. Aos 13, foi a vez do Jacaré levantar sua torcida. Badhuga, dentro da pequena área após uma cabeçada de Michel Platini, furou dentro da pequena área.

O primeiro gol

Aos 18 minutos, o Gama mostrou a mesma superioridade de todo o campeonato e abriu o placar com um golaço de Tarta. O camisa 8 recebeu um cruzamento alto de Mario Henrique -pela esquerda- na entrada da área e arrematou de bate pronto. A bola, indefensável para Edmar Sucuri, balançou as redes para a explosão da torcida alviverde que era maioria no estádio. Imediatamente após o gol, o treinador do Brasiliense, Ricardo Antônio, fez uma substituição de acordo com a necessidade de reverter o resultado: o centroavante Reinaldo entrou no lugar do volante (e já amarelado) Dudu. Com dois minutos em campo, o reforço surtiu efeito: uma finalização de falta, e outra dentro da pequena área, seguida de uma grande defesa do Rodrigo Calaça.

Memória: lembre como foi o drama do Gama no ano passado. 

Segundo tempo emocionante

Na volta do intervalo, as equipes demonstraram a mesma postura em campo: o Gama, mesmo com a larga vantagem no placar agregado, não deixou de pressionar, e logo aos 11 min da segunda etapa Gilsinho, após jogada de velocidade pela esquerda, finalizou no canto do Sucuri para ampliar para 2×0. Porém, na saída de bola, e em mais um cruzamento do lateral direito Alex Murici, Michel Platini surgiu dentro da pequena área e provou seu faro de gol. Diminuiu o prejuízo para 2×1. O jogo ainda estava em aberto.

A tônica da partida seguiu a mesma ao longo da segunda etapa: jogo muito corrido e chances de gol para os dois lados. Já na reta final da partida, e com o time mais ofensivo possível, o Jacaré começou a exercer uma pressão mais forte. Com isso, em uma bola rebatida dentro da área de defesa gamense, pelo lado direito, Maikon Leite teve tempo e espaço para se equilibrar e chutar forte para o fundo do gol e empatar a partida.

Mesmo com todos os esforços, a equipe amarela não conseguiu reverter o marcador, que ao som do apito final, comemorou seu 12º título brasiliense, dessa vez de forma invicta com 14 vitórias, 3 empates, 34 gols marcados e 9 sofridos.

 

Texto e fotos de Ricardo Ribeiro

Supervisão de Luiz Claudio Ferreira

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção