Figuras de Brasília: “Me encontrei na arte de rua”, diz malabarista que se apresenta em semáforos

O malabarista e artista de rua Diego Barbosa, 20, é morador de Sobradinho. Perto de concluir os estudos em 2016, ainda não estava determinado do que realmente queria fazer, mas sabia o que não queria. “Não queria ter que levar uma vida estressante, seguindo por caminho que tem uma métrica pronta, para todas as pessoas mais pobres ou de classe média, assim como eu”, disse o malabarista.

Malabarista Diego Barbosa no sinal da 511 norte

O atual malabarista tinha o sonho de viajar e conhecer o Brasil. “Percebi que não compactuo com  esse sistema educacional, tanto o básico e superior”, completa. Em 2017, Diego começou a viajar por cidades próximas a Brasília. Em agosto do mesmo ano, ele e a namorada ‘pegaram’ a BR e moraram por dois meses em Itacaré (BA). Os dois se mantinham vendendo trufas e sanduíches naturais, e assim juntaram dinheiro o suficiente para ir até Florianópolis (SC).

Em sua longa jornada, o casal foi para Minas Gerais de carona. “Foi em Minas que me encontrei na arte de rua”. O menino que sonhava em viajar pelo Brasil, conheceu os malabares em São Tomé das Letras (MG). Foi o local em que ganhou seus amigos malabaristas e para completar, suas primeiras bolinhas artesanais de piscina de bolinhas, com arroz dentro e fechada com fita isolante. Diego e a companheira voltaram para Florianópolis e depois subiu para a capital, Brasília. Recentemente, o artista está se preparando para ter a carteira de motorista e pretende comprar uma Kombi.

Saiba mais sobre artistas de rua

Por Marília Silva

Supervisão de Luiz Claudio Ferreira

 

 

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *