Câncer de próstata vai atingir 68.800 até final do ano

O câncer de próstata ainda é um assunto que não é muito discutido nas rodas masculinas, mas eles deviam se preocupar mais pois de acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer), a previsão é que essa doença atingirá 68.800 homens brasileiros até o final ano de 2014, sendo que aproximadamente 12 mil morrerão em função da descoberta tardia, segundo dados apresentados pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, responsáveis pela criação do Novembro Azul no Brasil.

Por ser uma glândula exclusiva do sistema reprodutor masculino, o câncer de próstata é uma doença que só atinge esse sexo, e quando diagnosticada precocemente, tem grandes chances de cura, explica o urologista Fernando do Carmo. No entanto, grande parte dos homens preferem morrer com a doença a procurar ajuda médica ou continuar o tratamento, continua o médico.

“Nós homens não temos o costume de ir ao médico, quanto mais ao urologista”, diz um entrevistado que preferiu não se identificar. Grande parte dos depoimentos de pacientes que estão em tratamento ou foram tratados desse tipo de câncer é anônima. Isso porque, de acordo com o urologista Fernando, ainda há um obstáculo na parte emocional do homem em procurar o urologista, uma das razões apresentadas por ele é que a maioria pensa que o urologista sempre fará o toque retal.

Difrente dos que nunca procuram o urologista, 50% dos homens brasileiros – de acordo com o Instituto Lado a Lado pela Vida – há aqueles que, após o diagnóstico optam por não realizar o tratamento e arcar com as consequências, que icluem a morte.

Tal decisão está ligada, na maior parte dos casos ao medo de perder o desempenho sexual, o que, de acordo com o urologista Fernando do Carmo, é uma consequência da cirurgia durante o pós-operatório (recuperação da cirurgia). No entanto, o médico ressalta, existe tratamento para aqueles que tem dificuldade na recuperação.”É  possível se submeter à cirurgia e não permanecer impotente, mas se caso venha ter essa consequência, ele pode fazer tratamento, eliminando da vida a impotência”. Contudo, “alguns preferem morrer com câncer do que perder o desempenho sexual”, diz o urologista.

A campanha Novembro Azul está ajudando a mudar esse quadro, segundo o urologista. “Novembro é o mês que o urologista mais trabalha”, diz ele. A procura aumentada auxilia a detecção precoce desse tipo de câncer e de outras doenças ligadas ao sexo masculino. Em relação á procura, Fernando destaca que é importante que jovens procurem o urologista, mas são os homens a partir de 45 anos que devem fazer acompanhamento anual.

De acordo com a Secretria de Saúde do DF (SES-DF), é possível encontrar tratamento de câncer de próstata nos seguintes hospitais: Hospital Regional de Taguatinga, Hospital de Base do Distrito Federal, Hospital Regional da Asa Norte, Hospital Regional de Sobradinho e Hospital Regional do Gama.

Por Aline do Valle

Post Author: Editor Agencia CEUB