Brasileirão: Com público superior a 33 mil pessoas e com VAR polêmico, Brasília abriga festa palmeirense

Com um um público declarado de 33.143 pessoas (maioria de palmeirenses) e com renda anunciada de R$ 2,3 milhões, a vitória do time alviverde paulistano sobre o Botafogo, por 1 a 0, fez a cidade de Brasília reviver a atenção em relação ao Campeonato Brasileiro da Série A. Durante o jogo, porém, o empresário e o ex-jogador Roni (que traz jogos para capital) foi preso acusado de fraude nos borderôs das partidas.

Em campo, o Palmeiras ganhou o duelo por um a zero, gol marcado de pênalti após decisão polêmica do VAR. Foi a estreia do equipamento na capital. No começo do jogo o Botafogo segurava a bola na defesa, até que aos cinco minutos Deyverson teve a primeira oportunidade e completou um lance de bicicleta, mas já estava impedido. O atacante, aliás, foi a estrela da partida. Após o jogo, Felipão Scolari elogiou o jogador. “Eu acho que como jogador ele vem dando uma ajuda ao time do Palmeiras que é muito boa em todo os sentidos”.  Outra chance clara de gol aconteceu dois minutos depois, com um chute de fora da área do atacante Dudu.

A primeira grande chance do Botafogo foi aos 13 minutos quando Gilson, camisa seis do Botafogo, invadiu a área do Palmeiras em velocidade e cruzou, mas a bola passou por todo mundo. Na metade do primeiro tempo o palmeiras continuava pressionando muito o Botafogo. A equipe carioca tentava responder em contra-ataques com Diego Souza.

Momento decisivo

O Botafogo começou melhor nesse segundo tempo, e pressionou mais o Palmeiras. O bom momento da equipe do Rio não durou muito, pois o Palmeiras conseguiu recuperar a posse de bola e a pressionar como no primeiro tempo. Em um dos lances mais polêmicos, após um chute de Dudu e rebote na área, Deyverson caiu e pediu pênalti. O juiz Paulo Roberto Alvez Junior, inicialmente, viu  encenação do atacante. Chamado pela equipe que controlava o VAR, o árbitro reviu a marcação, anulou o cartão amarelo que havia dado a Deyverson e puniu o zagueiro Gabriel. 

O time do Botafogo reclamou muito do pênalti e o goleiro Gatito Fernandes também levou cartão amarelo por reclamação. O pênalti foi cobrado por Gustavo Gomez que converteu e abriu o placar para o Palmeiras. O Botafogo foi para cima, mas as finalizações passavam longe da meta do Palmeiras. Já no final dos acréscimos, Dudu marcou um gol que foi anulado logo em seguida por impedimento. O jogo teve 10 cartões amarelos (todos para o Botafogo).

Em relação à confusão de Deyverson com os jogadores do do Botafogo, o técnico Luiz Felipe Scolari, o Felipão disse que orientou o atacante a sair de situações assim. “Ele tem que sair pro lado. Eu não tenho que tirar ninguém da briga  porque, se ele levantar o dedo, o que vai aparecer é o dedo dele. Ele é visado e ele sabe disso assim, como é o Felipe Melo. Se o Felipe Melo mostrar o dedo, ele leva cartão amarelo”. 

Por Vitoria Von Bentzeen (texto) e Ricardo Ribeiro (foto do Felipão)

Foto do jogo: Site do Palmeiras / Divulgação

Edição e supervisão de Luiz Claudio Ferreira

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção