Após série negativa, UniCEUB volta a vencer

O UniCEUB/Brasília recebeu o Franca (SP), no Ginásio da Asceb, e enfim reencontrou o caminho da vitória: 74 a 62. O jogo foi o segundo da equipe candanga no returno da sétima edição do NBB e o último da série de seis duelos consecutivos em casa. Os destaques do jogo foram o ala-pivô Giovannoni e o pivô Leo Meindl, ambos com 18 pontos. Com o resultado positivo, a equipe brasiliense chega ao sexto triunfo na competição nacional e aparece na 12ª colocação na tabela de classificação, enquanto o time do interior de São Paulo permanece na 5ª posição, com dez vitórias em 16 jogos disputados.

Leia mais notícias sobre o NBB

O jogo

A palavra da noite era superação. Embora o time do Uniceub tenha apresentado nos últimos jogos um basquetebol que nada lembra os tempos áureos, ao menos da fidelidade e do apoio da torcida não se pode reclamar. Com Goodridge em quadra como titular pela primeira vez, os donos da casa logo abriram 6 a 0. Com bom aproveitamento nas bolas de três pontos (64%), a vantagem foi ampliada para 19 a 10. Com Giovannoni bem no jogo e preciso nos arremessos, os brasilienses fecharam o primeiro período em 28 a 22.

O primeiro lance do segundo quarto inflamou a Asceb e fez jus a máxima de “que valeu o ingresso”: LaMonte deu bela assistência e Ronald cravou, sem piedade: 30 a 22. O Uniceub continuava eficiente no ataque e conseguia parar o ataque de Franca. O próprio LaMonte foi decisivo, anotando 11 pontos e 4 assistências na primeira etapa. amplia com cravada de Cipolini: 38 a 23. Jogo é marcado por muitas faltas: Franca já cometeu 5 no quarto antes da metade do tempo. LaMonte cestinha até agora com 11 pontos e tem 4 assistências no jogo. No fim, o Uniceub venceu 44 a 34 e parecia seguro no jogo.

Mas, como o basquete é um esporte dinâmico, em pouco tempo o Uniceub viu sua diferença se reduzir rapidamente. O pivô Coimbra apareceu no jogo e recolocou o Franca na partida: 49 a 44, com direito a cravada e provocação com a torcida adversária. Enquanto isso, o tetracampeão brasileiro não conseguia manter o ritmo de jogo do primeiro tempo e caiu perigosamente de produção. Fred, até então apagado no jogo, anotou dois pontos da linha do lance livre e aliviou a pressão: 53 a 48. Ao fim do quarto, marcado pelo número excessivo de faltas, o Uniceub levou novamente a melhor: 60 a 48.

No momento crucial, ainda que atrás do marcador, a equipe francana soube se aproveitar dos erros do Uniceub e encostou: 60 a 55, o que obrigou o técnico Vidal a chamar a atenção de seus comandados. O início do último quarto foi tão ruim que o time do DF apenas pontuou faltando 5 minutos para o fim, em cesta de LaMonte, candidato a novo xodó da torcida. Mas a noite era mesmo de Giovannoni. O ala-pivô marcou dois pontos e ainda sofreu falta, deixando os presentes em êxtase. Com cestas de três pontos do armador Fulvio e do ala Isaac, o torcedor pôde respirar aliviado e comemorar enfim uma vitória: 74 a 62, com direito até a gritos de “o campão voltou”.

Para o técnico Vidal, o UniCeub errou bastante, mas o Franca também não foi eficiente. “No fim, o peso das derrotas anteriores criou uma dificuldade psicológica. Agradeço à torcida por estar comparecendo”, reconheceu ele. “Até 2013, contávamos em uma mão as derrotas em casa. Esperamos ter virado a página”, projetou.

O Uniceub volta à quadra na próxima terça-feira, dia 27, às 19h30, contra o Uberlândia, no ginásio Homero Santos, casa do time mineiro. Já o Franca só joga novamente no próximo dia 30, quando recebe o Macaé, às 20h, no ginásio Pedrocão, em São Paulo.


Por Ana Luiza Campos e Tácido Pries

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção