Cercado de expectativas, “Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa” estreia no Brasil

Referências nostálgicas e ação misturam-se no filme Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa, longa mais aguardado de 2021. Protagonizado por Tom Holland (Peter Parker), o filme conta com aparições mais que especiais do universo da Marvel, como o Duende Verde (Willem Dafoe), o Doutor Octopus (Alfred Molina) e o Electro (Jamie Foxx), vindos diretamente do multiverso do Homem-Aranha.

Dirigido por Jon Watts, que é responsável pelos outros filmes solo de Holland como o teioso, o longa começa de onde o anterior terminou, após a revelação da identidade do vingador pelo super vilão Mysterio. O filme deve tomar conta de todos os cinemas do Brasil.

Confira os trailers oficiais do filme

Dublado

Legendado

O protagonista

Tom Holland entrega emoção, luta, sentimento de vingança e um amadurecimento que já era muito aguardado. Ele conseguiu manter a jovialidade do personagem ao pedir ajuda para o Doutor Estranho e fazer piadas em momentos de tensão, mas trouxe um Peter mais maduro e, depois de uma dura lição, mais consciente de que seu papel como herói exige sacrifícios.

Nesse filme, o teioso conseguiu sair da sombra do Homem de Ferro e foi de moleque-aranha para Homem-Aranha.

 Dos vilões

Com cinco antagonistas marcantes, esse filme faz história ao retratar vilões de maneira que não virasse um completo caos.

O Lagarto (Rhys Ifans), o Electro e o Homem-Areia (Thomas Haden Church) reforçam seus antigos ideais, como complexo de superioridade, sede de poder e saudades da filha, respectivamente, logo, não foram as atrações principais.

Todas as aparições do Homem-Areia e do Lagarto em forma humana são reutilizações de cenas gravadas para os filmes “Homem-Aranha 3” (2007) e “O Espetacular Homem-Aranha”(2012), respectivamente.

Paralelamente, o Dr. Octavius (Alfred Molina) e o Duende Verde (Willem Dafoe) brilham tanto nas lutas quanto no drama.

Molina faz do vilão uma persona carismática e com piadas pontuais. Ele consegue trazer a redenção de seu personagem de forma emocionante.

Já Dafoe traz ao Duende Verde a variação de sentimentos, de alegria para ódio, com apenas uma expressão facial. Ao assistir ao filme, é impossível não lembrar  que faz 20 anos desde a última aparição como o vilão do aranha.

Algumas de suas ações, principalmente sua cena final, remetem ao antagonista do Batman, Coringa. Provocador, gargalha ao apanhar e isso reforça a insanidade ao longo de toda a trama.

Pista de trailer

Em sua única frase no segundo trailer, Dafoe marca presença dizendo “Peter, você está sofrendo. Você tem tudo o que você quer, mas o mundo tenta fazer você escolher”, com o tom de voz característico de duende.

A frase condensa perfeitamente a lição final que o mais jovem dos aranhas vai aprender até o final do longa.

     

Doutor Estranho

O Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) aparece como um possível salvador para os problemas de Peter e como uma forma de vermos o extremo oposto da visão de “herói” do Aranha, afirmando que não se pode salvar as pessoas de seus destinos.

Ele protagoniza cenas editadas da Dimensão Espelhada e da quebra do espaço-tempo. O personagem também brilha em cenas de luta e perseguição.

Dos Homens-Aranhas

Depois de especulações, teorias e negativas em entrevistas para imprensa por parte do elenco oficial, finalmente os fãs tiveram a confirmação do que mais queriam: Tobey Maguire e Andrew Garfield estão no longa como os “Homem-Aranha” de suas dimensões!

A Marvel se esforçou para esconder as participações dos dois, editando trailers e negando a presença de ambos em todas as oportunidades que apareciam.

Contudo, os fãs nunca perderam a esperança, atentos a qualquer informação ou sinal que encontrassem, desde posts subjetivos da Sony no Twitter até incoerências no trailer brasileiro do filme.

 

A confirmação dos atores não poderia ter sido recebida de melhor maneira, na noite da pré-estreia (15/12), milhares de espectadores ao redor do país gritaram de emoção quando eles entraram em cena. 

E deve-se salientar que ambos protagonizaram cenas épicas ao lado de Tom Holland, com lutas sincronizadas, referências de seus respectivos filmes, conversas hilárias sobre o lança-teias de cada um e muitas lições de vida que aprenderam em suas dimensões. Foi realmente um sonho realizado para os fanáticos pelo cabeça de teia. 

Nostalgia e saudosismo estão presentes na maior parte do parte do filme, mas o destaque é para o Tom Holland e sua história de evolução como Homem-Aranha.

Da trilha sonora

Assinada por Michael Giacchino (Batman 2022 e Ratatouille), a trilha sonora do longa foi o balanço perfeito entre agitação e calmaria, com momentos certeiros de silêncio para criar tensão e uma faixa que é o remix dos temas dos três Homens-Aranha, marcando a junção das eras de cada um.

Expectativas

Houve uma especulação sobre a possível formação do icônico Sexteto Sinistro, que é um grupo de vilões clássicos do Homem-Aranha. Famosos nos desenhos e nos jogos do cabeça de teia (Marvel’s Spider-Man (PS4) | Sinister Six VS Spider-Man | HD), houve quem imaginasse se o Venom ou o Abutre fechariam o grupo nesse filme, o que acabou não acontecendo, mas levantou mais discussões sobre o futuro de Venom na franquia, ainda mais depois da primeira cena pós crédito.
Matt Murdock (Charlie Cox), alter ego do vigilante Demolidor, realmente apareceu no filme. Com uma cena breve, porém engraçada, Murdock é contratado como advogado de Peter Parker em meio à confusão depois da revelação de sua identidade. Não há confirmações sobre a participação de Demolidor no universo do Aranha, mas a cena deu esperança aos fãs.

Há cenas pós-crédito no filme

Ficha técnica

Elenco principal: Tom Holland, Zendaya, Benedict Cumberbatch, Tobey Maguire e Andrew Garfield;

Roteiro:  Chris McKenna, Erik Sommers;

Direção: Jon Watts;

Origem: Estados Unidos;

Distribuição: Sony.

Por Alexya Lemos
Imagens e trailer: Divulgação

Supervisão de Luiz Claudio Ferreira

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção