“Quando eu subir no caminhão, é para não descer mais”, diz Lula em Brasília

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva justificou que não compareceu aos atos pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro por “responsabilidade” e “para não transformar as manifestações em atos políticos”. “Quando eu subir no caminhão, é para não descer mais”, disse.

Clique aqui e leia mais sobre política

Lula tem sido alvo de críticas pela falta de presença nos protestos. A militância petista era esperada nos atos do dia 12 de setembro, que foram organizados pelo Movimento Brasil Livre (MBL) e Vem pra Rua, mas não houve apoio do PT. No último dia 2, militantes a favor do ex-presidente compareceram às ruas para pedir o impeachment de Bolsonaro, mas sem a presença do ex-presidente.

“Quem falar que o PT não apoia o impeachment de Bolsonaro deve questionar o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) porque ele ainda não pautou um dos mais de cem pedidos que tem na Mesa”, criticou.

Lula encerrou uma viagem por Brasília com uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira (8). Ele esteve na Capital para articulação política sobre o seu possível retorno ao Planalto em 2023. Na conversa com jornalistas, sinalizou bandeira de paz ao adversário político Ciro Gomes, criticou a gestão do presidente Jair Bolsonaro e reafirmou que ainda não é candidato oficial ao pleito de 2022.

Questionado sobre as falas de Ciro Gomes contra ele, Lula afirmou que não vai responder “as inações” do ex-aliado. “Ciro foi meu parceiro, ele me ajudou a governar”, disse. “Ciro é uma figura importante para o Brasil, ele só precisa cuidar dele”, emendou.

Apesar das conversas com partidos políticos, encontros com militância e viagens pelo Brasil, Lula disse que ainda não é candidato à presidência da República no próximo ano. “Só vou decidir no ano que vem. Sei que é difícil acreditar, vou decidir em momento oportuno. Ainda estou conversando com partidos políticos e com a sociedade brasileira”, disse.


“Ele não serve nem para síndico”

Ao se referir a situação inflacionária que o Brasil se encontra, Lula disse que Bolsonaro “não tem preparo nem para governar o conjunto habitacional que ele mora caso fosse síndico”. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta sexta-feira (8) que a inflação do país é a maior desde os últimos 27 anos, batendo o recorde de 1,16%.

“Eu não esperava que o Brasil 10 anos depois fosse estar pior do que quando comecei a governar, em 2003”, afirmou. “Daqui a dois anos estamos começando um novo ano, um ano eleitoral para que a gente possa brigar por esse país”, disse.

O ex-presidente criticou as atitudes de Bolsonaro nos atos do dia da Independência do Brasil. “7 de setembro ruge como um leão, e no dia 8 mia como um gatinho”. O presidente Jair Bolsonaro proferiu ofensas ao Supremo Tribunal Federal (STF) e aos ministros da Corte nos atos pelo Brasil, mas logo após publicou uma carta oficial retrocedendo as afirmações.

Por Marília Sena
Supervisão de Luiz Claudio Ferreira

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção