Estudantes buscam projetos e materiais gratuitos para estudar para Enem

O adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio foi confirmado nesta quarta (20). “Eles anunciam que ‘O Enem não pode parar’, mas o país inteiro está parado”.  O lamento é da estudante Ana Júlia Gomes, do Centro de Ensino Médio 12 da Ceilândia. Desde o dia 11 de maio, quando foram abertas as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médico (Enem), estudantes da rede pública do DF compartilham as dificuldades que estão tendo em sua preparação para a prova e o desejo que ela fosse adiada.

 

Ana Júlia relata dificuldades que enfrenta com a rede pública para estudar para vestibulares (Foto: Arquivo Pessoal)

Saiba mais sobre o Enem 2020

Família precisa ajudar nos estudos, diz responsável pelo “Escola em Casa” 

“Eu preferia que adiassem porque eu e minha turma fomos muito prejudicados com a dificuldade de acessar as salas de aula do Google, cujas aulas e tarefas estão sendo disponibilizadas”, alega Ana Júlia Gomes de 17 anos, aluna do CEM 12 do P Norte.

“Eu estou com muito medo, sofro com a ansiedade de não conseguir entrar para uma Universidade Pública, porque eu não tenho condições de pagar uma faculdade particular, então eu dependo do Enem para conseguir uma vaga”, afirma.

A estudante expõe como tem sido manter uma rotina de estudos durante a quarentena, principalmente em relação a prova do Enem, e o apoio “tardio” que sua escola teve para com os alunos. Ademais, ela mora no Sol Nascente e conta as problemáticas sociais que precisa lidar diariamente, como o funcionamento lento da internet.

“Na maioria das vezes, eu preciso tirar print ou baixar, e se for pra baixar com 3G fica muito difícil porque o sinal de onde eu moro, setor de chácaras, é muito ruim. Então, por causa da minha internet não estar funcionando corretamente, eu não consigo manter uma rotina de estudos.”

Apesar das dificuldades que Ana Júlia tem enfrentado, ela buscou outras alternativas para se preparar para prova e aponta os projetos sociais que têm participado para não perder o ano e conseguir uma vaga em uma universidade pública no país. “Para dar continuidade a minha preparação pro Enem, neste semestre, eu entrei para o pré vestibular Jovem de Expressão, e estou utilizando um site tem me ajudado muito. Lá tem um amplo material de todas as matérias e vídeos bem didáticos. Estou participando de um projeto que tira todas minhas dúvidas pelo WhatsApp”.

Esforço

Para a estudante Lívia Vieira, 17, o cenário é similar. A jovem tem estudado com material didático pronto. “Meu material tem sido o plano do Descomplica”, relata Lívia. Ela entende que os professores têm feito o melhor para dar suporte nesse quesito, mas que não é a mesma coisa que aulas presenciais.

Lívia também explica e mostra apoio em relação ao adiamento do Enem, confirmado nesta quarta, pela desigualdade da situação que estudantes de rede pública se encontram. “Sou super a favor do adiamento porque tem que ser uma coisa menos injusta possível, já que a prova por si só já é injusta”, expõe a jovem.

Ansiedade

A estudante Luma Moramay, 17, relata que sua saúde mental está abalada e afeta seu rendimento escolar. “Já tive milhares de crises de ansiedade, estresse, não estou conseguindo focar e nem estudar”, comenta a jovem que teve que se adaptar a realidade do ensino a distância. Ela ainda acrescenta o impacto na sua rotina que antes estudava em período integral com preparação para vestibulares.

A estudante Luma comenta sobre o impacto das aulas online nos seus estudos para vestibulares. (Foto: Arquivo Pessoal)

“Nossa escola tinha uma preparação melhor no ano passado. Era um ensino integral e era mais voltado para isso. Tinham professores próprios para isso que respondiam questões do Enem com a gente. Mas, com o isolamento, esse método foi interrompido, então, não está sendo preparatório como antes”. Luma é estudante da rede particular de ensino em Planaltina, região periférica de Brasília, e enfrenta a mudança brusca de rotina e a adaptação diante do não adiamento do Enem e outros vestibulares.

 

Projetos Sociais 

O Curso Enem Gratuito é um site cujo foco principal é a disponibilização de material do ensino médio para a preparação do Enem e acesso ao ensino superior. É um canal independente de difusão de conteúdos de apoio à aprendizagem e de informações sobre programas e oportunidades de acesso ao Ensino Superior. É parte da Rede Enem, iniciativa Rede Enem Serviços de Internet LTDA.

O projeto Pré Vestibular do Jovem de Expressão é uma rede coletiva voluntária que tem como objetivo a inclusão de jovens da periferia ao mundo universitário, seja por meio do pré-vestibular tradicional ou Enem. A cada semestre são abertas 30 vagas gratuitas para a comunidade. Em quatro anos de projeto já foram aprovados mais de 100 alunos em instituições do todo o país. A equipe de professores é formada por jovens voluntários, em sua grande maioria formados pela UnB ou terminando um curso superior, o time de professores é formado por participantes da própria comunidade, essa vivência aproxima as realidades entre alunos e professores criando um ciclo de empatias que beneficia o processo de ensino e aprendizagem.

O projeto Emancipa é um movimento é um movimento social de educação popular que desde 2007 constrói um importante trabalho voltado à educação de jovens de escolas públicas. O principal foco tem sido a organização de cursinhos populares pré-universitários para atender à demanda represada dos estudantes de escolas públicas pelo acesso ao ensino superior em geral, e às universidades públicas em particular. Está espalhado por 7 estados mais o Distrito Federal, e aqui na capital está presente na Ceilândia, Paranoá e Santa Maria.

Por Mayariane Castro e Paloma Castro

Supervisão de Luiz Claudio Ferreira

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção