Iniciativas universitárias promovem educação alimentar para público de baixa renda

Promover práticas de educação alimentar e acompanhar o desenvolvimento físico de pessoas em comunidades vulneráveis do Distrito Federal. Esses são os intuitos dos projetos universitários “Nutrição para Vencer” e “Alimentação Adequada e Saudável para Todos”. As iniciativas atendem competidores locais e possibilitam que eles tenham acesso a hábitos adequados de nutrição.

Acolhimento e transformação   

Fundado em 2016, o projeto Nutrição para Vencer surgiu a partir de uma parceria entre os departamentos de fisioterapia e nutrição do UniCEUB. O objetivo consiste na realização de tratamentos fisioterápicos e na implementação de técnicas alimentares adequadas para esportistas de baixa renda da capital federal. Desde a criação, a  atividade auxiliou cerca de 265 atletas.

A ação promove acolhimento para esportistas de baixa renda. Foto: Nutrição para Vencer

 A coordenadora da ação Michele Ferro de Amorim explica que para atender a demanda, o Nutrição para Vencer conta com a apoio voluntário de estudantes do curso de nutrição. “A gente faz uma seleção para os alunos participarem. Trabalhamos com uma média de 20 alunos por semestre.” Além disso, a docente informa que os interessados em ter acesso aos métodos utilizados nos acompanhamentos devem entrar em contato com ela para agendar uma consulta.

Michele Ferro destaca que os resultados obtidos na iniciativa vão além da esfera esportiva. “O que prezamos muito no projeto é o acolhimento. A gente primeiro faz eles se sentirem acolhidos e saber que podem contar conosco. E em relação a questão da nutrição mesmo,  para que eles consigam melhorar a alimentação e possam competir com êxito no seu esporte.”

Focado em auxiliar esportistas de regiões carentes, o projeto Alimentação Adequada e Saudável para Todos desenvolve, há dois anos, práticas que permitem aos participantes ter conhecimento saúde e nutrição. A orientadora da ação Maína Ribeiro Pereira enfatiza a importância que o trabalho feito tem em relação aos voluntários e futuros profissionais da área. “É uma experiência muito bacana, porque os alunos não têm essa vivência com pacientes, ainda mais em uma realidade diferente da deles, então é bem transformador. Eles gostam bastante.”

A iniciativa conta com a participação de 60 a 80 voluntários por semestre. Foto: Alimentação Adequada e Saudável para Todos

Para a professora,  a troca de experiências é o diferencial no trabalho desempenhado. “Uma das melhores partes do projeto é a oportunidade de obter conhecimento com jovens e oferecer algo que eles não têm, o auxílio para uma alimentação saudável”, finaliza Maína Pereira.         

Reconhecimento pelo trabalho prestado 

Devido o trabalho realizado, as duas iniciativas receberam na última terça-feira (03) o título do Selo Social, em evento organizado pelo Instituto Abaçaí em parceria com o UniCEUB e a Rede Salesiana de Escolas. As entidades prestigiam ações que exercem atividades sociais em benefício das comunidades locais por todo o país. Na ocasião, outros 31 projetos foram premiados.

 

Por João Paulo de Brito e Vitória Von Bentzeen

Supervisão de Luiz Claudio Ferreira   

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção