Pesquisador canadense de fakenews diz que descontextualização é perigo para cidadania

Estudioso das fakenews, o pesquisador canadense Alexandre Coutant, da Universidade de Quebec, está em Brasília nesta semana para promover um curso na Fiocruz sobre o perigo das notícias falsas. Ele afirmou que um dos maiores riscos desse fenômeno é a descontextualização das informações. Para ele, a atual configuração tecnológica favorece esse problema em todo o mundo. Um alerta dele é que a sociedade precisa encontrar mecanismos de defesa porque “as fakenews nunca vão desaparecer”

O descontexto que ele cita faz parte do arcabouço de dissimulações que produtores de conteúdos veiculam de forma propositada, o que fragiliza as civilizações informatizadas. Mesmo assim, ele é otimista quando afirma ser necessário confiar na inteligência coletiva e nos avanços educacionais para reconstrução das relações. Ele lamenta que partidos de extrema direita em todo o mundo têm utilizado falsas notícias para promover o fascismo. Os países desenvolvidos têm buscado, segundo ele, garantir os registros de informação e as provas para que as pessoas em espaços públicos tenham acesso à correção dos dados.

Alexandre Coutant tratou ainda no curso em Brasília de como a saúde pública pode estar em risco com o avanço na difusão de fakenews.. O evento contou com a participação de estudantes, jornalistas e entusiastas sobre o tema.

Segundo o especialista, o fenômeno das fake news desafia o profissional de comunicação porque se trata de uma atividade que ainda goza de credibilidade. A procura pela informação, afirma o pesquisador, faz com que tudo que circula pela rede seja de alguma maneira compartilhado dentro de uma realidade sociocultural pautada pela necessidade de se informar em quantidade e qualidade.

Um alerta dado por Alexandre é que a busca de informações médicas buscam a internet para se medicarem e caem na tentação de seguir informações falsas. “Quando estamos desesperados pela informação, buscamos sites como Wikipédia, inclusive”.

O seminário sobre Fake News, organizado pela instituição Fiocruz, ganhará um livro sobre o tema, em que será abordado de maneira mais profunda assuntos relacionados. Uma exposição de cartunistas de várias partes do mundo também faz parte do evento.

Por Henrique Kotnick (texto e fotos)

Supervisão de Luiz Claudio Ferreira

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *