Família Bolsonaro e Olavo de Carvalho têm a imprensa como alvo preferido no Twitter

As críticas e insultos à imprensa brasileira formaram o conteúdo prioritário de posts no Twitter por parte do presidente Jair Bolsonaro, e dos filhos Eduardo (deputado federal) e Carlos (vereador do Rio de Janeiro) na semana passada (a do Carnaval). O tema é recorrente também por parte de publicações do escritor Olavo de Carvalho, que já foi apontado como o “guru” do governo. As postagens dos quatro ironizam o papel do jornalismo e acusam de distorcer a realidade. No último final de semana, o presidente usou uma notícia falsa para acusar a jornalista de O Estado de S. Paulo, Constança Rezende, de tentar, com o jornalismo, “arruinar” o governo. Antes de mais esse tuíte polêmico (na semana do Golden Shower), os filhos de Bolsonaro e Olavo de Carvalho já haviam criticado também partidos de esquerda e apoiadores, governos anteriores até o vice Hamilton Mourão. Nos tuítes, não há apenas acusações. Todos pedem apoio à reforma da Previdência, mas no emaranhados de tuítes, a proposta econômica vira apenas um detalhe. O senador Flávio Bolsonaro, também filho do presidente, e que é investigado por supostos desvios de verba de gabinete, não postou nada na rede social nos últimos dias. A última publicação dele foi no dia 1º de março. Confira dia por dia os assuntos que eles trataram.

Segunda feira (4/3)

Jair Bolsonaro: Utilizou o Twitter para fazer críticas, principalmente à educação no país. Além de reprovar o custo-benefício dos gastos com a educação e acusar de manipulação o uso da máquina pública para manutenção de “algo que não interessa ao Brasil”, o presidente anunciou a criação da “Lava-Jato da Educação”. O presidente criticou também o “globalismo” e anunciou a assinatura da MP 873 e do leilão da ferrovia Norte-Sul.

Olavo de Carvalho: Postou três vídeos ao longo do dia: dois para divulgar uma série sobre sua vida que está em fase de produção e um para opinar sobre economia. Foram 15 posts de críticas à imprensa, sendo um deles uma imagem com números de telefones de jornais para fazer o cancelamento da assinatura. Também fez acusações ao ex-presidente Lula, ao comunismo, à estratégia política de Bolsonaro e ao embaixador Paulo Roberto de Almeida. O escritor disse que sofreu mais ameaças e danos financeiros e sociais do que qualquer general das Forças Armadas brasileiras.

Carlos Bolsonaro: Postou um vídeo que denuncia esquema de corrupção do PSOL, reforçou o post do pai sobre a assinatura da MP 873 e criticou a legalização da maconha no Uruguai

Eduardo Bolsonaro: O deputado federal (PSL-SP) utiliza a opção de retuitar o pai presidente em relação ao custo-benefício da educação brasileira e em relação ao “desrespeito ao cristianismo”. Ele ataca o islamismo..

Terça feira (5/3)

Jair Bolsonaro: Anunciou uma melhora na economia brasileira. Postou um vídeo em tom de crítica à Lei Rouanet, outro sobre uma homenagem que recebeu em Pernambuco, mais um com elogios ao trabalho do Exército na fronteira com a Venezuela e, por fim, o mais polêmico, sobre o bloco de carnaval com imagens obscenas e que termina com um homem urinando em outro. Ele critica governos anteriores e a imprensa. O presidente ainda pediu para que o projeto Anticrime, do ministro Sérgio Moro, seja aprovado. Ele retuitou posts do Planalto e do Ministério da Economia. Fez um elogio a Olavo de Carvalho sobre o “legado” educacional do escritor para seus alunos.

Olavo de Carvalho: Voltou a criticar o embaixador Paulo Roberto de Almeida. Além dele, ironizou o jornalista Marco Antonio Villa, o vice-Presidente Hamilton Mourão e fez três posts contra a imprensa. Assim como Bolsonaro havia feito, criticou o “globalismo”. Postou um vídeo de seu programa em 2012, um elogiando o ministro Sérgio Moro e outro defendendo a execução do hino nacional nas escolas. Ele reforçou a sugestão de um programa semanal do Presidente, que, de acordo com ele, representa a opinião popular no país. Ele afirmou que “não é guru” do governo e fez três posts onde torce para o sucesso de Bolsonaro. Fez dois posts de críticas ao PT. Ele fechou o dia criticando a maneira como “zé-manés” falam dos “grandes homens” no Brasil.

Carlos Bolsonaro: O filho vereador reforçou o post do pai sobre o leilão da ferrovia Norte-Sul. Ele divulga o investimento de suas emendas orçamentárias anuais para ajudar deficientes físicos. Fez dois posts para criticar a imprensa, um para criticar tudo aquilo que considera oposição ao governo do pai, além de postar uma mensagem onde promete e aposta na melhora do Brasil. O vereador criticou ainda o Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB)

Eduardo Bolsonaro: O filho deputado federal postou um vídeo em que prepara o jantar com a mãe e a esposa. Ele retuitou uma crítica do pai aos governos anteriores e um post sobre o trabalho do Exército no feriado. Divulgou seu projeto de lei nº 1192/2019. Ele criticou “vagabundos” que defendem direitos humanos e alertou para o aumento do número de homicídios no país caso “bons policiais” continuem sendo presos.

Quarta feira (6/3)

Jair Bolsonaro: O presidente fez a pergunta que repercutiu em todo o país: “o que é golden shower?” (relativo às cenas do carnaval que provocaram polêmica no dia anterior). Ele criticou e anunciou reformulação da lei Rouanet. Fez postagens sobre obras, como planos para o futuro e inauguração de obras recém executadas. Elogiou o ministro de Infraestrutura e o retuitou, além de reproduzir post da TV NBR. Bolsonaro divulgou o leilão de energia elétrica, fez dois posts com elogios ao Exército e comemorou o crescimento do número de seguidores do microblog dele.

Olavo de Carvalho: Fez 22 posts com críticas e acusações contra Hamilton Mourão. Quatro dessas publicações contêm críticas e insultos a Paulo Roberto de Almeida. Também chamou a atenção para a forma de atuação do governo contra “aqueles que os difamam” e o jornalista Marco Antonio Villa. Denunciou “petistas” que estão no governo Bolsonaro. Divulgou dois vídeos. Um continha “lições de patriotismo”, enquanto o outro era uma publicação de Luciano Hang. Além disso, retuitou o elogio que recebeu de Bolsonaro.

Carlos Bolsonaro: O filho vereador debochou de opositores, criticou a esquerda e retuitou dois posts contra partidos adversários. Ele voltou a ironiza a Rede Globo “Bobo News”, apoiadores do ex-Presidente Lula, a escola de samba Mangueira e o vice-Presidente Hamilton Mourão. Ele retuitou dois posts do pai sobre obras e um sobre a lei Rouanet. Compartilhou vídeo de homem dando tiros de fuzil.

Eduardo Bolsonaro: O deputado federal retuitou o pai três vezes. Um post sobre a MP 873, um sobre obras e uma resposta direcionada ao ator José de Abreu. Ele retuitou um post do irmão com acusações aos apoiadores do ex-Presidente Lula e um vídeo sobre economia. Fez um comentário sobre o vídeo onde um homem urina em outro postado pelo pai e retweetou seis comentários sobre o vídeo. Compartilhou uma notícia sobre o governo e um vídeo de palestra de um promotor. Em dois posts, compara hashtags com teor político que foram tendência no dia. Denominou os veículos de “extrema imprensa” e “mídia suja”.

Quinta feira (7/3)

Jair Bolsonaro: Divulgou novo crescimento na economia e retuitou o ministro de Infraestrutura e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Publicou um pronunciamento oficial e um anúncio de leilão de áreas portuárias. Fez dois posts para anunciar lives no Facebook e 2 para pedir a aprovação da reforma da Previdência.

Olavo de Carvalho: Tuitou a frase “No Brasil, combater o crime virou racismo”. Postou quatro insultos a Paulo Roberto de Almeida, três vezes falou sobre o vice-Presidente Hamilton Mourão, 2 críticas à atuação de militares na política, duas acusações contra a imprensa e o PT, dois posts de críticas a professores que desdenham de suas obras, uma crítica ao sistema judiciário, a esquerda brasileira, a termo de ideal econômico marxista e uma acusação de a “vigaristas perigosos”.

Carlos Bolsonaro: Retuitou o pai três vezes. Duas sobre projetos do governo e uma com vídeo sobre a reforma da Previdência. Comentou sobre o vídeo de um homem urinando em outro postado pelo pai. Compartilhou manchete que acusa carnavalesco e vídeo que acusa o PSOL.

Eduardo Bolsonaro: Fez um post e quatro retuítes sobre a nova Previdência. Retuitou contra defensores de Marielle, sobre a atuação policial, sobre melhoria econômica anunciada por Bolsonaro e em defesa de militares. Compartilhou ainda duas acusações feitas pelo irmão vereador. Uma contra o PSOL e uma contra carnavalesco.

Sexta feira (8/3)

Jair Bolsonaro: Postou quatro vídeos: um explicando sobre a reforma da Previdência, uma parte de sua live de quinta feira, um trecho de entrevista da ministra Damares, e um sobre a entrevista do ministro Paulo Guedes divulgando a previdência. Fez dois posts de propaganda da nova Previdência, um retuíte do perfil do Programa de Parcerias e Investimentos com divulgação de leilões de energia elétrica. Publicou uma foto com a primeira dama acompanhada de mensagem de parabéns pelo Dia Internacional da Mulher.

Olavo de Carvalho: Postou dois vídeos: um trecho de sua aula e um trecho da live de Bolsonaro. Fez nove postagens contra a imprensa, seis contra seus opositores, quatro contra a atuação de militares no governo, três contra políticos brasileiros, duas contra Mourão, duas contra Marco Antonio Villa, duas contra a esquerda brasileira, uma contra Paulo Roberto de Almeida. Postou dois elogios a Bolsonaro. Fez um comentário do vídeo postado pelo Presidente onde um homem urinava em outro.

Carlos Bolsonaro: Compartilhou entrevista de Paulo Guedes e propaganda sobre a nova Previdência, além de trecho de entrevista da ministra Damares e vídeo sobre primeira mulher a hastear bandeira em cerimônia da guarda presidencial.

Eduardo Bolsonaro: Retuitou dois posts do pai sobre a reforma da Previdênca e três posts sobre a live do presidente. Fez um comentário sobre a live. Criticou opositores do Governo e fez duas críticas à imprensa. Elogiou o pai e o ministro da Infraestrutura, além de postar um vídeo sobre obras de rodovias. Criticou livro usado em escola de ensino fundamental no RS e retuitou crítica a política econômica de governos anteriores. Compartilhou um vídeo contra protestante e um sobre a primeira mulher a hastear a bandeira em cerimônia da guarda presidencial, além de publicar uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

Post Author: Vinícius Heck

Vinícius Heck

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *