Filme nacional Albatroz mistura terror ao nonsense

Quando Simão (Alexandre Nero) acorda nos bancos de um hospital e sai para a procura nos quartos da unidade sem sucesso de sua esposa Catarina (Maria Flor), a cena gera sensação de angústia. A lembrança aparece em preto e branco, das câmeras de segurança da unidade de saúde. O personagem vive a agonia e ansiedade pela solução da história. Essa é uma das cenas do filme Albatroz, estreia nacional dirigida por Daniel Araújo de estilo nonsense 

Assista a trailer 


  Do mesmo roteirista de Cidade de Deus e Tropa de Elite, Bráulio Mantovani, traz uma filmagem diferente das longa-metragens que o público brasileiro  está acostumado a assistir. O suspense conta a história do fotógrafo Simão casado com Catarina, uma compositora de jingles publicitários, que se apaixona pela atriz judia Renée (Camila Morgado) com quem viaja até Jerusalém. Lá ele registra um assassinato, o que lhe torna mundialmente famoso e o deixa depressivo. 


Uma das principais características do filme são os movimentos de câmera rápidas e rotatórias, que  traz uma percepção de confusão na cena para o telespectador. Os flashes e as luzes coloridas também são utilizadas com frequência no filme, cobrindo as cenas que podem esclarecer  o confuso enredo para quem assiste. A película é perigosa para pessoas epilépticas.


Quando a ex-namorada Alicia (Andrea Beltrão) do Simão entra em cena, os jogos de filmagem  se misturam e mostram o que uma pessoa rejeitada amorosamente é capaz de fazer. A neurociência é explorada no filme quando a Drª Weber (Andréia Horta) entra em cena. Em busca de um experimento de sucesso na área de saúde, Weber explora os sentidos de fotógrafo do Simão através do sono, o que consequentemente desperta os sintomas da depressão do personagem até ele cometer uma fatalidade.


Na biologia, Albatroz é o nome de um pássaro, mas na cultura a ave é o símbolo da perturbação dos marinheiros em serviço. No filme, Albatroz  é a cidade que conduz o destino do filme, e o lugar onde Simão desperta dos seus sonhos e tenta voltar para a realidade.

Por Marília Sena*

  • A convite da Espaço/Z

Supervisão de Luiz Claudio Ferreira

Fotos e trailer: Divulgação

Post Author: Marília Sena

Marília Sena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *