Superliga: Brasília Vôlei perde em casa, de virada, para Minas Tênis Clube

O Brasília Vôlei foi superado pelo Minas Tênis Clube por 3 a 1 (25×21/12×25/14×25 e 23×25) na estreia da Superliga feminina, nesta sexta-feira (16), no ginásio Sesi Taguatinga. A equipe brasiliense lutou, mas a experiência do time mineiro e a noite inspirada de Natália e Bruna Honório resultaram na derrota em casa, na estreia da competição. A torcida apaixonada de Brasília apoiou até o ponto final da partida válida pela primeira rodada da Superliga temporada 2018/2019. Para o próximo confronto, as atletas do Brasília têm a difícil missão de enfrentar o time de Bernardinho (Sesc-RJ), no ginásio da Tijuca.


 

A jogadora Natália Zílio, campeã olímpica e ponteira passadora do Minas, foi o destaque do jogo. 

Primeiro set

O time candango entrou com Neneca, Fê Campos, Renatinha, Nati, Angélica, Diana e a líbero Dani Terra e logo nos primeiros minutos do jogo, abriram a vantagem de 9 a 5. Após isso, Stefano Lavarini, técnico do Minas Tênis Clube, pediu tempo para tentar conter as jogadoras do Brasília. Ao decorrer da partida, o time brasiliense imprimiu um bom ritmo e Lavarini promoveu a inversão do 5×1 (troca que acontece quando o levantador está na posição de ataque. A entrada de uma atacante em seu lugar fortalece a rede e no lugar da oposta, que estaria na defesa, entra a levantadora reserva), mas a alteração não foi efetiva. Após o segundo tempo solicitado por ele, o Minas mostrou uma recuperação transformando um placar de 20 a 13 em 22 a 19. O último tempo foi pedido pelo técnico Hairton Cabral e aconteceu quando o placar marcava 23 a 21. Apesar da reação mineira, o time da capital fechou o primeiro set em 25 a 21.

 

Segundo set

 

No segundo set disputado, o Minas Tênis Clube abriu 4 a 0 e o treinador do time candango rapidamente solicitou o seu primeiro tempo técnico. Finalmente, após o tempo, o Brasília pontuou a primeira vez no set. As atletas brasilienses pareciam estar vivendo ainda a empolgação do primeiro período e a desconcentração permitiu que a equipe mineira abrisse 11 a 6. Quando a torcida de Brasília pediu o saque direcionado para a Natália, a ponteira passadora cresceu no jogo e se destacou no ataque.

Com 15 a 8 no marcador, Hairton solicitou tempo técnico para conversar com suas jogadoras e organizar o time.  A equipe brasiliense cometia muitos erros no ataque e o bloqueio mineiro não deixou passar os ataques brasilienses. A recepção do Brasília Vôlei estava inconstante. O time mineiro fechou o set com a vantagem larga de 25 a 12.

 

Terceiro set

 

Com 1 a 1 em sets, o terceiro período do jogo parecia iniciar como o anterior. Quando o Minas abriu 6 a 1, o técnico do Brasília não viu outra alternativa a não ser gastar o seu primeiro tempo. Com grande volume de jogo, o Minas não deu chances. A oposta Bruna Honório apareceu bem para o jogo e contribuiu com ataques de potência.

O treinador Hairton promoveu a inversão do 5×1 para uma possível reação do time da capital. A  alteração foi desfeita quando o placar marcava 16 a 7 e o segundo tempo foi solicitado por Cabral e sua comissão.

A ponteira Neneca apresentou dificuldade na recepção e cometeu algumas falhas, o que chegou a irritar os torcedores presentes. Com muitos erros de saque do Brasília, o Minas continuava em um forte ritmo com um placar de 21 a 10. Renatinha tentou puxar o time para cima com seus fortes ataques e gritos na comemoração dos pontos, mas o grande número de desacertos cometidos pelas donas da casa culminou na vitória por 25 a 14 do time de Minas.

 

Quarto set

O quarto set começou mais equilibrado e as equipes disputaram ponto a ponto e se revezaram na frente do placar. Neste set, o técnico Hairton Cabral promoveu uma mudança simples de levantadora e optou por começar com a Mari Barreto. Com 2 pontos à frente, parcial de 10 a 8, o técnico mineiro rapidamente solicitou seu primeiro tempo para deter o ímpeto das brasilienses. Lavarini, durante o set, também fez a alteração simples de levantadora no momento em que o Brasília tomava a frente do placar. Com 15 a 11 o técnico mineiro pediu seu segundo tempo no set.

Quando o Minas encostou no placar com 17 a 15 no marcador à favor do Brasília, Cabral solicitou o tempo para reorganizar o time. A inversão feita pelo Brasília foi com a Diana e com a ponteira/oposta Natália Silva. O passe da equipe candanga apresentou dificuldade e o empate mineiro foi concretizado. O retorno de Macris no saque e o bloqueio de Mayany trouxe o comando do placar para o lado mineiro. Com grande equilíbrio no final do set, o Minas Tênis Clube fechou a partida por 3 a 1 com a última parcial de 25 a 23.

 

Ao final da partida, a oposta Renatinha destacou a determinação da equipe como o principal aprendizado levado do  jogo para a próxima partida da competição.“Acho que nós fizemos um 1º e 4º sets muito parelhos, erramos um pouquinho no 2º e no 3º e deixamos a nossa agressividade de lado, que é onde nós temos que sacar muito bem. Então, é isso que a gente tem que levar, a gente precisa jogar de igual para igual, mas temos que ter uma regularidade também”, explicou.

 

Já pelo lado mineiro, a ponteira Natália falou sobre a dificuldade enfrentada pelo  time mineiro no primeiro quarto.“ A gente sabe que jogar com elas aqui em Brasília é complicado, elas vêm com um espírito sempre diferente. O Brasília começou o primeiro set muito bem e sacando muito forte. A gente não tava conseguindo virar muitas bolas e elas estavam muito bem no ataque”.

A destaque do jogo explicou que a concentração foi determinante pro time mineiro arrancar uma vitória de virada do Brasília ” A partir do segundo set a gente colocou a cabeça no lugar, entramos mais concentradas, acho que é importante também essa busca pelo placar, em momentos difíceis para a gente conseguir reverter”, analisou.

A ponteira também comentou sobre a equipe estar junta a pouco tempo e a influência disso nos jogos. Ela disse que o time deve ter paciência e dessa forma, posteriormente, a equipe conseguirá melhores atuações na competição.

Segunda rodada

O próximo jogo do Brasília Vôlei é contra o multicampeão Rio de janeiro na próxima terça-feira (20), às 19h30, no ginásio do Tijuca Tênis Clube – Rio de Janeiro. Já a equipe minastenista enfrenta o São Cristovão Saúde/São Caetano também na terça-feira (20), às 20h na Arena Minas em Belo Horizonte pela segunda rodada da Superliga.

 

Por Maiza Santa Rita e Mateus Gouvêa.

Fotos: Ricardo Ribeiro.

Supervisão de Luiz Claudio Ferreira.

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *