Time de Brasília disputa 1ª edição da Série C da Superliga feminina de Vôlei

O time de vôlei feminino da Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal do DF (APCEF/DF) estreia na Série C da Superliga feminina de vôlei na terça-feira (23), diante do Flamengo (RJ), no ginásio da UniNassau, em Recife, às 17h. Além de Pernambuco, haverá jogos também em Ponta Grossa (PR). Essa será a primeira edição da competição.

O regulamento do campeonato prevê a formação de quatro grupos com três times. As equipes vão se enfrentar dentro de seus grupos em jogos únicos. A melhor colocada de cada um deles terá vaga garantida para a Série B da Superliga Feminina de Vôlei. Competição ocorre entre os dias 22 e 27 de outubro.

A capital pernambucana receberá os jogos do Grupo A, composto pelo Náutico/VMelko (PE), Associação K2 (GO) e Associação Francana (SP), e do Grupo B, com APCEF/DF (DF), Flamengo (RJ) e Ass. Gestores de Esp. Entretenimento (SP). Todos os jogos no nordeste serão no ginásio da UniNassau. No Sul do país a competição ocorrerá nas cidades de Ponta Grossa e Londrina. As cidades paranaenses receberão os Grupos C e D. A primeira cidade receberá, Caramuru Vôlei (PR), Chapecoense (SC) e Blumenal (SC), já a segunda contará com, Fel Londrina (PR), Maringá (PR) e Ass. Nova Geração (MG).

Thiago Araújo, assistente técnico do time do Distrito Federal, afirma que a equipe tem a expectativa de realizar bons jogos mesmo em um grupo forte, com Flamengo (RJ) e Ass. Gestores de Esp. Entretenimento (SP). “São clubes com um poder aquisitivo maior e com elenco de peso.” O membro da comissão técnica é otimista mesmo criticando o sistema de campeonato. “Não se pode perder nenhum jogo, mas foi feita uma boa preparação e um bom trabalho em Brasília”.

Para driblar a média de idade baixa do time, 19 anos e 80% das atletas com idade juvenil, a APCEF/DF vai para os jogos a fim de neutralizar as ações ofensivas das equipes adversárias, com bons saques e trabalhando bem na defesa, primeiro com os bloqueios e depois com as próprias defesas de quadra. Para pontuar, Thiago confia nos contra ataques. O segundo e último confronto da equipe brasiliense ocorrerá na quarta-feira (24), no ginásio da UniNassau, também às 17h.

No grupo A, a equipe da casa, Náutico/VMelko, conta com o apoio da Universidade UniNassau, que forma a base do time dos aflitos, para conquistar uma vaga na Série B da Superliga. Os mandantes não irão se beneficiar apenas de atletas, os jogos também serão mandados no ginásio Instituição de ensino.

Segundo Ari Cunha, diretor de comunicação da Federação de Voleibol do Estado de Pernambuco (FEVEPE), há expectativa do ginásio ficar completamente lotado, já que os jogos serão dentro da Universidade e no horário em que não haverá aula.

Ari também se sente confiante com o time pernambucano. “O estado vem praticando um voleibol diferenciado, com vários atletas das categorias de base jogando na divisão especial, o campeonato brasileiro de seleções, sub15, sub17 e sub19”, revela.

O Náutico/VMelko faz seu primeiro jogo contra a Associação K2 (GO) na quarta-feira (24) às 19h e fecha a sua participação na competição contra a Associação Francana (SP), também às 19h, ambos os jogos acontecem no ginásio da UniNassau.

Por Luiz Fernando Santos

Foto: Divulgação

Supervisão de Luiz Claudio Ferreira

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *