Piruetas no céu: Esquadrilha da Fumaça faz ensaio de luxo antes do 7 de Setembro

 

Às vésperas do desfile de 7 de Setembro, na próxima sexta-feira, a Esquadrilha da Fumaça fez um ensaio de luxo no “Portões Abertos”, na Base Aérea de Brasília. Pelo menos 70 mil pessoas estiveram no evento que, além do esquadrão de Supertucanos A-29, apresentou uma réplica do caça Gripen (que equipará a FAB a partir de 2021). O evento  contou exposição dos aviões F-5, E-99 e helicópteros de transporte de tropa.

 
Novo espetáculo nos céus

O primeiro espetáculo do “Portões Abertos” foi também uma de suas maiores inovações em relação aos anteriores- nesse ano o evento foi aberto com a demonstração da Esquadrilha Fox: equipe de ex-pilotos da FAB que se diferencia da Esquadrilha da Fumaça pela sua maior liberdade e por apresentar manobras e movimentos típicos da aviação de caça.

Além disso, os espectadores puderam observar demonstrações da aviação do Corpo de Bombeiros, diversas exibições de paraquedismo com a participação do Exército e encerramento com a Esquadrilha da Fumaça.

Conhecendo a Esquadrilha da Fumaça

De acordo com o tenente Eduardo Marques, oficial de comunicação da Esquadrilha da Fumaça, as exibições possuem os mesmos riscos da aviação convencional, mas isso não faz a esquadrilha deixar de se prevenir. Todos os voos recebem atenção especial segurança. “A gente está sempre alerta, analisando as possíveis causas de aumento de risco e fazemos de tudo para minimizar esses pontos. Para isso, os cambalhoteiros treinam muito.  “Os pilotos precisam treinar mais as manobras que exigem a alternância do voo normal para o voo invertido (cabeça para baixo), pois os comandos também se invertem ao virar o avião”, afirma o tenente.

O A-29 Super Tucano, aeronave adotada pela esquadrilha desde 2013 no lugar do T-27 Tucano recebeu elogios. Segundo o oficial, é o que há de melhor em sua categoria. Para a Esquadrilha da Fumaça, a adoção do A-29 foi um avanço muito grande: o sistema de comando digitalizado e a maior potência possibilitaram uma grande melhora no conforto dos pilotos e a adoção de manobras que tiveram de ser abandonadas ao adotar o T-27.

Apesar da esquadrilha não mudar a sequência de manobras conforme a ocasião, o tenente informou que  para será efetuada uma nova manobra de escrita no céu no desfile de 7 de setembro, mas que a mensagem só será revelada no momento da demonstração.

Atrações no céu e na terra

O evento não contou apenas com demonstrações aéreas. Em terra, os participantes puderam assistir a diversas exposições apresentando as diferentes seções e projetos da Força Aérea, bandas musicais, aeronaves, lojas, apresentação de cães adestrados e atrações infantis como brinquedos infláveis, simuladores e um mini-aeroporto.

Duas atrações que se destacaram foram a exposição de uma réplica em tamanho real do Gripen NG- o novo caça sueco adquirido pela FAB para substituir o atual F-5 e a exposição dos lança-foguetes Astros 2020 de fabricação nacional adquiridos pelo Exército.

A banda marcial da Aeronáutica também fez grande sucesso no evento, atraindo multidões não apenas com marchas militares, mas também tocando as trilhas sonoras de Game of Thrones e O Último dos Moicanos.

Espetáculo de encerramento

A demonstração de voo da Esquadrilha da Fumaça, exibição mais aguardada pelo público, aconteceu no final do evento. Por volta das 15h, a público foi chamado para perto da pista de decolagem para assistir o preparo da exibição, que durou até depois das 16h. O céu estava com poucas nuvens, possibilitando ampla visão das manobras. As manobras seguiram até mesmo no último momento antes do pouso, em que o piloto nº 7 voou de ponta-cabeça próximo da pista.

Por Lucas Neiva (texto e fotos)

Supervisão de Luiz Claudio Ferreira

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *