6 dos 17 senadores suplentes concorrem nas eleições de 2018

Dezessete dos 81 senadores assumiram o cargo a partir da condição de suplente. Isso representa 21% das cadeiras. E seis deles irão concorrer a algum cargo eletivo em 2018.

Quatro desses candidatos aparecerão nas urnas para o cargo de senador. São eles:

  • Wilder Morais (DEM-GO)
  • Eduardo Lopes (PRB-RJ)
  • Rudson Leite (PV-RR)
  • Ataídes Oliveira (PSDB-TO)

Os dois senadores que completam a lista são Hélio José (PROS-DF), concorrente ao cargo de deputado federal, e Regina Sousa (PT-PI), vice-governadora na chapa encabeçada por Wellington Dias (PT).

Plenário do Senado Plenário do Senado Federal

Por que chegaram aos cargos

Wilder Morais é o 1º suplente de Demóstenes Torres, ex-senador cassado em 2012 e candidato a deputado federal pelo estado de Goiás este ano.

Marcelo Crivella, ex-senador que se tornou prefeito da cidade do Rio de Janeiro, foi substituído pelo 1º suplente Eduardo Lopes. Ele concorre em sua segunda eleição. A primeira foi em 2006, para deputado federal.

Rudson Leite é o 2º suplente da chapa de Telmário Mota. Assumiu o cargo no dia 05/06, quando o 1º suplente, Thieres Pinto, saiu em licença particular. O titular, Telmário Mota, também usufrui de licença. Concorre em sua terceira eleição. Nas outras duas, disputou o cargo de deputado federal.

Ataídes Oliveira é o 1º suplente de João Ribeiro, senador falecido em dezembro de 2013. Está em seu segundo processo eleitoral. Perdeu as eleições para governador em 2014.

Rodrigo Rollemberg, atual governador do Distrito Federal e candidato à reeleição, foi substituído pelo 1º suplente Hélio José, que concorreu ao cargo de deputado distrital em 2014.

Regina Sousa é a 1ª suplente de Wellington Dias, atual governador do Piauí e candidato à reeleição. Recria uma chapa com o titular de seu cargo.

Por Vinícius Heck
Supervisão: Katrine Tokarski Boaventura 

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *