51º Festival de Cinema de Brasília divulga programação

De 14 a 23 de setembro, acontecerá a 51ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. O evento acontece ao longo de 10 dias e contará com apresentações de mostras de curtas e longa-metragens. Nesta edição, o festival procurará manter sua variedade de pontos de exibição de filmes e atividades.

Confira os filmes selecionados:

Longas documentário

Torre Das Donzelas, Susanna Lira (RJ),

Bixa Travesty, Claudia Priscilla e Kiko Goifman (SP);

Bloqueio, de Quentin Delaroche e Victória Álvares (PE);

Longas ficção

Ilha, Ary Rosa e Glenda Nicácio (BA);

Los Silencios, Beatriz Seigner (SP/Colômbia/França);

Luna, Cris Azzi (MG);

“New Life S.A.”, André Carvalheira (DF)

A Sombra do Pai, Gabriela Amaral Almeida (SP);

Temporada, André Novais Oliveira (MG).

Curtas documentário

Liberdade, Pedro Nishi e Vinicius Silva (SP);

Sempre Verei Cores no seu Cinza, Anabela Roque (RJ)

Conte Isso Àqueles que Dizem que Fomos Derrotados, de Aiano Bemfica, Camila Bastos, Cristiano Araújo e Pedro Maia de Brito (PE)

Curtas ficção

Aulas que matei, Amanda Devulsky e Pedro B. Garcia (DF);

Boca de Loba,  Bárbara Cabeça (CE);

BR3,  Bruno Ribeiro (RJ);

Eu, Minha Mãe e Wallace,  Irmãos Carvalho (RJ);

Kairo,  Fabio Rodrigo (SP);

Mesmo com Tanta Agonia,  Alice Andrade Drummond (SP);

Plano Controle,  Juliana Antunes (MG);

Reforma, de Fábio Leal (PE).

Curta animação

Guaxuma,  Nara Normande (PE)

Além de um ambiente rico em cultura, o evento também procura manter uma proposta profissional, criando laços, negociações e reforçando contatos entre jovens talentos e suas oportunidades de crescer na esfera cinematográfica. Farão parte do evento, sessões como a Mostra Competitiva e a Mostra Brasília, o Festivalzinho, para crianças, o Festival Universitário do Cinema de Brasília (FESTUNI), Curta nas Escolas e o Cine Voador.

O número de inscrições para o evento este ano foi bastante positivo mais uma vez, assim como o ano de 2017. Cerca de 730 filmes ao todo foram habilitados para a Mostra Brasília e a Mostra Competitiva.

Para a mesa que irá compor o júri no evento, na Mostra Brasília, estarão presentes o jornalista, realizador de audiovisual e coordenador de projetos de comunicação, Adriano Angelis, a jornalista e especialista em Cinema Documentário Criativo, Diana Svintiskas, a jornalista, especialista em teatro e radialista, Kakau Teixeira, a atriz e diretora de cinema e teatro, Núbia Santana, além do químico e cineasta, Péterson Paim.

De acordo com a coordenadora de arte visual e diretora executiva do 51° edição do Festival de Brasília, Sara Rocha, as expectativas para o evento este ano são as melhores possíveis. “Uma das novidades é a inclusão de uma mostra competitiva paralela, nomeada Caleidoscópio, com cinco títulos disputando o prêmio de “melhor filme”, aos moldes de diversas outras mostras competitivas paralelas que acontecem ao redor do mundo, como nos festivais de Berlim, Cannes, Veneza ou Toronto”, explica ela.

Além disso, o evento contará com uma outra inovação, a Sessão Ambiente de Mercado, onde serão exibidos pilotos de séries que vão estrear até o final do ano, proporcionando um debate sobre os termos técnicos das obras. De acordo com a coordenadora, também haverá a inclusão de uma programação indigenista, em parceria com o Memorial dos Povos Indígenas (MPI).

Em relação ao andamento do evento, ela afirma que a expectativa é que o evento traga cerca de 200 convidados de todo o Brasil e, pelo menos, seis convidados internacionais. Para a Mostra Futuro Brasil, foram confirmados os festivais de Cannes e Berlim e, para Mostra Competitiva Caleidoscópio, os festivais de Roterdã e Cartagena. “No Ambiente de Mercado, teremos a participação ainda do Festival de Guadalajara e uma master class ministrada pelo representante da associação norte-americana de roteiristas”, completa.

Por Nathália Carvalho 

Supervisão de Luiz Claudio Ferreira

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *