25 postos policias estão abandonados no DF

Pelo menos 25 postos policiais (do total de 131) estão destruídos ou abandonados no Distrito Federal (DF). Um dos espaços mais recentes danificado é o PCS 015, no Guará II, que foi incendiado e até hoje está com as ferragens expostas.

A professora Jubiléia Miranda, de 45 anos, frequenta diariamente o centro comercial que fica ao lado do PCS 15. A professora acredita que o posto fazia grande diferença no local. “Moradores e quem frequenta aqui tem acesso mais rápido à polícia”, contou.

O farmacêutico Luiz Eduardo Guimarães, 38 anos, trabalha ao lado do antigo posto. Ele contou que, no último ano, o movimento de policiais no posto era baixo, mas acredita que o espaço era importante, principalmente no fim da tarde e nos finais de semana, quando a comercial tem mais movimento. “O posto intimidava”, disse.

Policiamento

A 15 quilômetros do centro de Brasília, o Major Barbosa, do 4º Batalhão da Polícia Militar (PM), informou que, mesmo sem o funcionamento do PCS 15, o policiamento de viatura no local ainda ocorre. “Está sendo feito um levantamento para avaliar a necessidade do PCS 15”, disse o major. O militar reforçou que todos os índices criminais do Guará foram reduzidos em 2015.

gooogle earth
O PCS 15 em 2015.                                 Imagem: Google Earth
ble
O posto após o incêndio em dezembro de 2015.   Foto: Daniella Bazzi

A função do posto, segundo o major, é prestar serviço à sociedade, entretanto ele diz que, se o policiamento ficar somente no posto, a atuação fica mais limitada “A viatura, por exemplo, gera amplitude da área e maximização da atividade policial, além da mobilidade ao policial”, afirmou. Além disso, Barbosa comentou que o radio patrulhamento, muito utilizado no Guará, também é muito produtivo.

O PCS 15 foi queimado em dezembro de 2015, mas a causa ainda está sendo investigada pela Polícia Civil. A limpeza dos destroços já foi solicitada a Novacap, segundo o tenente-coronel André Luiz. “Ainda nessa semana será recolhido”.

 

Contradição

A PMDF informou que os postos fazem parte da estratégia para a redução da criminalidade no DF no último ano. No entanto, a instituição admite que poderá não recuperar esses espaços. “O policiamento comunitário vem sofrendo uma reestruturação de forma a otimizar os recursos humanos e materiais existentes”. Além disso, a PM considera “reavaliar o desempenho operacional de todos os postos ”.

Ocorrências no DF

No início do ano, foi criada uma comissão na Polícia Militar para avaliar a necessidade de transferir os postos comunitários de segurança para outros órgãos do governo, alguns inclusive já foram disponibilizados para a administração e para o Detran.

A outra possibilidade é desativá-los, conforme a realidade de cada local. “Ao invés de manter os policiais parados dentro dos postos, a orientação é para que eles circulem a pé, em viaturas e motocicletas. Ou seja, é uma forma de otimizar o trabalho de prevenção e contato com a comunidade”, informou a instituição.

 

Arte: Camila Campos

Imagens: Daniella Bazzi

Por Daniella Bazzi

 

Post Author: Agencia de Noticias Uniceub

Professores e estudantes do curso de jornalismo construindo um projeto de extensão para promover práticas e repensar rotinas de produção